domingo, 24 de outubro de 2010

Revelações

Estava procurando uma forma de expressar o que aconteceu comigo durante um certo tempo e encontrei tudo o que gostaria de dizer nesse pequeno texto de Chaplin’...

"Eu...
Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis. Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas que eu nunca pensei que iriam me decepcionar, mas também decepcionei alguém. Já abracei para proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, e amigos que eu nunca mais vi. Amei e fui amado, mas também fui rejeitado, fui amado e não amei. Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e juras eternas, e quebrei a cara muitas vezes! Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade, tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)! Mas vivi! E ainda vivo. Não passo pela vida. E você também não deveria passar. Viva! Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, por que o mundo pertence a quem se atreve. E a vida é muito para ser insignificante.” (Charles Chaplin)

2 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

Olá!
Lendo o texto do Chaplin, sabe que me deu? Uma tremenda vontade de rever seus filmes!

Boa escolha para exprimir seus sentimentos.

Abraços,

Leko Galimberti disse...

Obrigado! =D
grande abraço

Postar um comentário